5G abre os caminhos para a indústria conectada

5G abre os caminhos para a indústria conectada

A indústria do futuro, digital e conectada, já é uma realidade – e vai ganhar muito mais em produtividade e alta tecnologia com o 5G.

Por todo o mundo, onde as redes de quinta geração estão em pleno funcionamento, o setor industrial é um dos primeiros a se beneficiar da altíssima velocidade e baixíssima latência das redes 5G para otimizar a sua produção, entregando muito mais em atividade econômica, geração de receitas e de empregos, e fazendo girar a economia.

Tudo isso utilizando-se dos benefícios de tecnologias como a internet das coisas, que permite conectar máquinas, linhas de produção e cadeias logísticas, passando assim a gerar enormes quantidades de dados e possibilitando o controle e manejo à distância; uso de inteligência artificial e data analytics para orientar melhor os processos de acordo com as demandas; realidade aumentada e realidade virtual, que permite inserir gerentes, responsáveis por linhas de produção e funcionários “dentro” das fábricas, como se estivessem fisicamente nos locais; uso intensivo de robôs e automação no dia a dia das indústrias, entre muitos outros pontos.

As mudanças serão tão profundas que se considera que o 5G vai deixar para a história uma nova revolução industrial, chamada de indústria 4.0, depois da adoção da mecanização das produções fabris com o uso do vapor (1.0), a descoberta da eletricidade e implementação das linhas de montagem (2.0) e a automação das linhas de produção (3.0).

Agora, tudo reside em fazer as máquinas se comunicarem com outras máquinas e com as pessoas – sem precisar de fibras, instalações complicadas, cabeamento ou projetos complicados. O 5G estará no ar. A era da inteligência chegou. Confira:

  • Digital Twins: O verdadeiro desafio é a capacidade de escalar a plataforma, automatizar o gerenciamento do ciclo de vida de fatias de rede e incorporar demanda e manutenção preditivas. Além disso, garantir a eficiência operacional otimizada em termos de processos a serem implementados, juntamente com uma força de trabalho nos bastidores necessária para dar suporte à plataforma, não deve ser negligenciada. A criação e o uso de Digital Twins podem ajudar a enfrentar esses desafios. Um Digital Twin é uma representação virtual de uma entidade ou sistema do mundo real que atua como um espelho para fornecer um meio de simular, prever, prever o comportamento e, possivelmente, controlar a entidade do mundo real quando aplicável (portal Ericsson: https://www.ericsson.com/en/5g/what-is-5g/5gmanufacturing)
  • Redes Privadas para manufatura inteligente: A inteligência está sendo movida dos dispositivos para a nuvem para maior desempenho, economia e flexibilidade. Os requisitos para fabricação avançada e conceitos como gêmeos digitais na linha de produção exigem uma solução de conectividade rápida, estável, segura e simples. A transformação digital de um ambiente industrial é tão forte quanto sua base subjacente, e é por isso que escolher um padrão de conectividade celular seguro e confiável é essencial. Quando você automatiza a fabricação, uma rede 5G dedicada oferece uma solução de conectividade sem fio inteligente e segura. Ao eliminar o cabeamento caro, permite a fácil reconfiguração das linhas de produção para uma fábrica ágil. Essa manufatura flexível ajuda a atender à demanda dos clientes por uma variedade de produtos. (portal Ericsson: https://www.ericsson.com/en/internet-of-things/industry4-0/smart-wireless-manufacturing)
  • Armazéns inteligentes e robôs: Os operadores de armazém estão prontos para a indústria 4.0 transformar a forma como as coisas são distribuídas. À medida que mais armazéns e centros de distribuição inteligentes lidam com as crescentes demandas por entregas precisas e rápidas e serviços de valor agregado a baixo custo, a conectividade confiável e segura será a chave para tornar as operações mais seguras, eficientes e lucrativas. Embora a funcionalidade dos veículos guiados automatizados seja pré-programada, os robôs móveis autônomos são capazes de navegar de forma independente, determinar rotas ideais e evitar colisões com objetos, humanos e outras máquinas móveis. (portal Ericsson: https://www.ericsson.com/en/internet-of-things/industry4-0/smart-warehouse)
  • Chave de fenda conectada – um caso real: A Ericsson fez uma parceria com a China Mobile para criar a chamada “Chave de fenda conectada”, permitindo a automação aplicando a tecnologia IoT. A implementação ocorreu em Nanjing, na fábrica de produtos de rádio da Ericsson. A introdução da chave de fenda conectada tornou desnecessários os registros manuscritos e procedimentos manuais redundantes. Existem aproximadamente 1.000 chaves de fenda de alta precisão na fábrica, equipadas com sensores de movimento em tempo real. Os sensores coletam dados e os enviam pela nuvem da empresa e sistemas de back-end que otimizam a automação para produzir cálculos inteligentes. Este sistema reduz a necessidade de trabalho manual em 50% e o substitui por soluções automatizadas usando dados e 5G (portal Manufacturing: https://www.manufacturingglobal.com/smart-manufacturing/industry-40-5g-accelerates-smart-factory-innovation)
  • Internet das Coisas (IoT): A IoT – com seu potencial para transformar sistemas tradicionalmente lineares em sistemas dinâmicos e interconectados – pode ser o maior impulsionador da mudança em fábricas e outras instalações. Entre os casos de uso, detectores de eventos, lixeiras inteligentes e medição inteligente. As aplicações industriais incluem rastreamento de ativos, rastreamento de logística, monitoramento de máquinas e muitos outros. (Forbes: https://www.forbes.com/sites/tmobile/2020/08/06/unlocking-industry-40-understanding-iot-in-the-age-of-5g/#1f3c43287f31)
  • Casamento físico-digital: A premissa da Indústria 4.0 é sobre o casamento de tecnologias físicas e digitais. Com o modelo, os fabricantes podem usar sistemas conectados para obter insights críticos sobre suas operações. Esses insights podem ser usados ​​para melhorar a eficiência operacional. o 5G não redesenhará a linha de produção, mas permitirá novos modelos operacionais. Com características de rede essenciais para a manufatura, o 5G oferecerá aos fabricantes a chance de construir fábricas inteligentes que podem tirar proveito da tecnologia emergente que está mudando a indústria. (Portal Information Age: https://www.information-age.com/5g-is-the-heart-of-industry-4-0-123483152/)
  • Network Slicing: O conceito de network slicing (ou fatiamento de rede) é outra inovação muito interessante que o 5G pode trazer às fábricas do futuro. Como o próprio nome diz, ele permite a separação do tráfego de rede para determinados objetivos como, por exemplo, aumentar a velocidade de resposta de determinado ativo da indústria de acordo com as necessidades de produção (Indústria 4.0: www.industria40.ind.br/artigo/19079-o-papel-do-5g-na-industria-do-futuro)

A Ericsson reserva-se o direito de não ser responsável pela atualidade, correção, completude ou qualidade das informações fornecidas. Consequentemente, serão rejeitados os processos de responsabilidade civil relativos a danos causados pelo uso de qualquer das informações fornecidas, incluindo informações de qualquer tipo que sejam incompletas ou incorretas.