5G estará acessível a 15% da população mundial até o fim deste ano

5G estará acessível a 15% da população mundial até o fim deste ano

Mesmo em um ano tão desafiador e sem precedentes como 2020, a implementação as redes 5G continua acelerada pelo mundo – e mais de 1 bilhão de pessoas terão acesso à cobertura móvel de quinta geração globalmente, até o fim do ano. E, daqui por diante, o 5G ganhará ainda mais força e dimensão: até 2026, 40% (3,5 bilhões) das assinaturas de celular serão 5G – quatro em cada dez usuários móveis estarão usufruindo do avanço das redes de alta velocidade no mundo.

Os dados e previsões são da Ericsson, em mais uma versão, atualizada, do relatório Mobility Report, de novembro. Mais do que nunca, o relatório evidencia o papel central das redes de telefonia móvel para a vida em sociedade, nas nossas casas, cidades e atividades profissionais.

E, daqui por diante, já com olhar para o pós-crise, o 5G assumirá papel crucial na retomada econômica e na nova vida, muito mais digital e conectada. A adoção, inclusive, destaca o estudo, deverá ser muito mais rápida do que a ocorrida com o 4G, que levou 12 anos (2009–2017) para alcançar 2,7 bilhões de assinantes. A previsão é a de que o 5G chegue a 3,5 bilhões em apenas oito anos (2018-2026).

A Ericsson elevou para 220 milhões sua previsão de assinaturas 5G no mundo, no fim deste ano, ao mesmo tempo em que se observa uma aceleração maciça de operadoras de todos os lugares do mundo na implementação de suas redes – inclusive no Brasil, onde a tecnologia DSS trazida pela Ericsson possibilitou o lançamento das primeiras redes comerciais. Hoje, apenas uma das provedoras brasileiras, a Claro, já disponibiliza o 5G DSS em pelo menos oito cidades brasileiras, com previsão de serem 14 até o fim do ano.

O estudo da Ericsson mostra que há um mercado potencial de bilhões de dólares em valor de negócios a serem gerados pelas redes 5G, que com sua capacidade de altíssimo desempenho – velocidades de 20 GBps, dezenas de vezes superiores às do 4G, e latência de no máximo 1 milissegundo, 70 vezes menos do que nas redes atuais.

Está aí o valor do 5G, não se limitando apenas a assinantes, mas ampliado a novos casos de uso e aplicativos, também destacados no relatório e que Sociedade5G destaca para você.

OS NÚMEROS

Em destaque, os principais dados do Ericsson Mobility Report

  • Mais de 1 bilhão de pessoas terão acesso à cobertura 5G até o fim deste ano
  • 220 milhões de assinaturas 5G globais estão previstas até o final de 2020
  • A China responderá por 175 milhões delas – ou quase 80 por cento
  • O acesso fixo sem fio (FWA) utilizando 5G é oferecido por quase dois terços dos provedores de serviços em todo o mundo
  • As conexões FWA devem crescer mais de três vezes, chegando a mais de 180 milhões até o final de 2026
  • 200 provedores ao redor do mundo já oferecem FWA baseado em 5G
  • Das operadoras que mantêm redes 5G comerciais ativas, 69% comercializam smartphones compatíveis com a tecnologia
  • Elas respondendo por um quarto de todo o tráfego de dados da rede móvel
  • Até o fim de 2026, a previsão é de que haja 3,5 bilhões de assinaturas 5G globais
  • Na época, o 5G já deve responder por mais de 50 por cento do tráfego de dados móveis

DESTAQUE FRASE

“Este ano ficará na história como aquele que teve ampla difusão ruptura global, causada por uma pandemia que abalou todos economia e impactou significativamente a vida cotidiana. Todos enfrentam um futuro com mudanças irreversíveis nas formas como vivemos e trabalhamos. Em retrospecto, 2020 será provavelmente também será conhecido como o ano em que a sociedade como um todo deu um salto gigantesco em nossa jornada de digitalização. 5G não é mais apenas uma novidade. Em vez disso, está entrando na próxima fase, quando muitos novos dispositivos e aplicativos de usuário final aproveitam ao máximo os benefícios tecnológicos que oferece, enquanto as comunicações provedores de serviços em todo o mundo continuam a construir 5G” – Fredrik Jejdling, vice-presidente executivo e chefe de redes de área de negócios da Ericsson


A Ericsson reserva-se o direito de não ser responsável pela atualidade, correção, completude ou qualidade das informações fornecidas. Consequentemente, serão rejeitados os processos de responsabilidade civil relativos a danos causados pelo uso de qualquer das informações fornecidas, incluindo informações de qualquer tipo que sejam incompletas ou incorretas.