Benefícios do 5G para as operadoras

Benefícios do 5G para as operadoras

A principal mudança que o 5G trará para o mundo é a mobilidade, com novos níveis de capacidade, taxas máximas de dados muito mais altas e baixa latência, a internet poderá ser aproveitada com sua melhor performance para casos em que a fibra não é acessível. Essas mudanças permitem uma melhoria dos serviços de banda larga (eMBB), o que gera potencial para um novo valor agregado aos serviços sem fio, principalmente, devido aos novos casos de uso.  

Isso não apenas beneficiará os usuários, assim como as operadoras, que terão o crescimento da demanda de tráfego, com novas possibilidades de custo-benefício e fluxos de receita.   

A implementação do 5G tem um custo mais baixo por Gigabyte de capacidade, devido aos enormes avanços tecnológicos e ao uso de novas bandas de espectro. Diferente das gerações anteriores, que foram implementadas em camadas, a nova tecnologia aproveita as instalações do 4G LTE já existentes. Mesmo com essa vantagem, é essencial que as operadoras identifiquem a melhor estratégia de investimento. Principalmente, se a fase atual é de expansão da cobertura do 4G, pois os testes para desenvolver e se preparar para o 5G começam justamente nesse ponto.  

Além da economia para atender a demanda futura, a quinta geração também traz flexibilidade para permitir novos casos de uso personalizados em diferentes setores da indústria. Cada um com uma abordagem diferente e com possibilidades de inovação, ou seja, aí está a oportunidade para as operadoras ampliarem os serviços. Veja alguns dos exemplos abaixo: 

  • Banda Larga Móvel: hoje temos telas em todos os lugares, com o 5G poderão ser desenvolvidas novas ferramentas para uma experiência imersiva em tempo real, ao combinar conteúdo de alta definição, realidade virtual, realidade aumentada e interatividade. 
  • Automotivo: atualmente é comum obter informações sob demanda, porém, com o 5G haverá a possibilidade de uma comunicação em tempo real feita entre veículos e a própria infraestrutura viária permitindo, por exemplo, que se possa evitar acidentes, melhorar o fluxo do transporte público ou permitir prioridade para veículos, como ambulâncias e viaturas de polícia. Além disso, carros autônomos poderão ser desenvolvidos de maneira conectada, inteligente e utilizando não só as informações geradas por sensores e câmeras no veículo, mas também com informações em tempo real que permitam uma tomada de decisão mais eficiente. 
  • Indústria 4.0: o processo já é automatizado em pequenas instâncias dentro do conceito de Industria 3.0, mas com o 5G será possível controlar o gerenciamento de fluxo e ter uma supervisão remota de toda a linha de produção em tempo real, de maneira inteligente. Isso pode ser possível com robôs, que poderão ser controlados à distância, trabalhando de maneira colaborativa, aumentando a eficiência da Indústria do futuro. 
  • Energia e serviços públicos: com o 5G será possível uma melhor gestão dos recursos com o uso de inteligência artificial das máquinas e o controle em tempo real para otimizar os recursos e a operação das redes elétricas. Esses sistemas são altamente críticos, já que a disponibilidade, confiabilidade e baixa latência são parâmetros fundamentais para permitir o controle e gerenciamento inteligente em tempo real de medidores, transformadores, subestações e até mesmo geradores. Com o avanço da geração distribuída, as redes elétricas evoluem para um modelo de Smart Grid, que requer alto nível de conectividade e uso de dados para tomada de decisão e otimização do sistema elétrico. 
  • Saúde: ainda que hoje já exista alguma facilidade de conectar médicos e pacientes com o 5G, essa interação será ampliada de muitas maneiras. Será possível a realização de consultas, diagnósticos, exames e procedimentos à distância, utilizando uma combinação de sensoriamento remoto, imagens em alta definição e 3D, realidade virtual e aumentada, sistemas com feedback táctil e outros instrumentos. Com isso, sobre uma rede 5G de altíssima confiabilidade, qualidade, disponibilidade e latência ultra baixa, 1ms ou menos, será possível até realizar cirurgias à distância.  

Podemos resumir esses exemplos na evolução das tecnologias demonstrada na tabela abaixo:  

Um grande desafio para as operadoras ao implementar a 5G NR (redes de acesso de rádio) e a 5G Core Network (núcleo de rede de 5ª geração) é a flexibilidade para suportar todos esses casos de uso e, ao mesmo tempo, simplificar a operação. 

Porém, expandir os serviços de maneira diferenciada para cada um desses setores é uma oportunidade para desenvolver novos modelos de negócio. O que o 5G proporcionará é uma redução do custo para isso, além de criar novos paradigmas em termos de qualidade de serviço (cobertura, capacidade, latência, confiabilidade, duração de bateria, quantidade de dispositivos conectados, etc). Mas é importante que as operadoras possam disponibilizar recursos automatizados para suportar a capacidade de resposta da nova rede.