Saúde vai estar mais próxima das pessoas com o 5G

Saúde vai estar mais próxima das pessoas com o 5G

Com o 5G a velocidade das conexões móveis aumentará e a latência será mais baixa, isso permite o que chamamos de “operações em tempo real”. Os aparelhos receberão comandos à distância e poderão responder a eles no mesmo instante, praticamente sem atraso. Isso revolucionará diversos setores da indústria e, quando se trata da área de saúde, por exemplo, alguns segundos fazem a diferença para salvar vidas. Por isso, a quinta geração de redes móveis é tão importante para o setor. 

A partir da implementação de redes 5G e do surgimento de novos terminais e dispositivos compatíveis com essa tecnologia, será possível aumentar a confiança na comunicação entre dispositivos, o que permitirá inovações nas soluções médicas, que impactarão desde a prevenção, passando pelo diagnóstico, até chegar ao tratamento de doenças. Por isso, quando se fala no 5G, pensamos logo no desenvolvimento da IoT (Internet das Coisas ou Internet of Things, em inglês), que será a chave para a melhoria nos tratamentos de saúde, desde atendimento médico à distância, também conhecido como telemedicina, até roupas que enviam dados valiosos para análise dos profissionais de saúde. 

Segundo o relatório ConsumerLab da Ericsson, as principais aplicações que irão gerar novas receitas são os aplicativos dedicados aos pacientes e à interface com o hospital, cerca de 62% e 30%, respectivamente. O impacto, portanto, será justamente nos cuidados com a prevenção e acompanhamento, sobretudo de condições crônicas. Essa transformação em como é realizado o atendimento médico irá mudar as interações entre ambos, o que aproximará os pacientes dos profissionais da saúde.  

Além disso, com o uso de tecnologias inovadoras, como as citadas anteriormente, as consultas e procedimentos serão cada vez mais especializados, em lugares distantes inclusive, já que o comum é esses profissionais se concentrem em zonas urbanas. Essa arquitetura permitirá que diferentes operadores dos sistemas de saúde, públicos e privados, dediquem esforços em centros de excelência. Estes que poderão prestar serviços remotos em tempo real para todo o país, melhorando a eficiência e a qualidade do atendimento. 

Com isso, a previsão é de que haverá uma descentralização dos serviços de saúde, que estão focadas dentro do hospital, para as residências. No começo da implementação do 5G, os centros de saúde ainda serão grandes armazenadores de dados, por isso, para essa mudança será necessário que estes estejam amparados com boas práticas de governança e gestão de dados pessoais. DE acordo com o que é definido pela legislação de cada país.  

No Brasil, a Lei Geral de Proteção de Dados pessoais entrará em vigor em 2020 e exigirá uma profunda transformação de sistemas, procedimentos e da cultura organizacional de todo o setor de saúde, passando por uma extensa requalificação de profissionais. Mas tudo isso só é possível com tecnologias de ponta que permitam a gestão eficiente dessa grande quantidade de dados. 

O 5G trará grandes transformações para a área de saúde, a começar pela transformação dos profissionais do setor. 

Veja alguns casos de sucesso de aplicação do 5G no mundo

___________________________________________________________________________

A Ericsson
reserva-se o direito de não ser responsável pela atualidade, correção,
completude ou qualidade das informações fornecidas. Consequentemente, serão
rejeitados os processos de responsabilidade civil relativos a danos causados
pelo uso de qualquer das informações fornecidas, incluindo informações de
qualquer tipo que sejam incompletas ou incorretas.