Como nossas cidades ficarão mais inteligentes e conectadas com o 5G

Como nossas cidades ficarão mais inteligentes e conectadas com o 5G

Que a nossa vida vai ficar mais fácil, mais inteligente, mais conectada e mais segura com o 5G, ninguém duvida.

As redes de alta velocidade vão abrir possibilidade de conectar instantaneamente tantos dispositivos, impulsionando de vez a internet das coisas (IoT), que nossas cidades poderão se beneficiar criando ecossistemas de equipamentos públicos monitorados e controlados à distância, tornando sua operação e manutenção muito mais fáceis. As cidades ficarão, verdadeiramente, muito mais inteligentes.

Com a conexão dos dispositivos de trânsito – carros, semáforos, faixas de pedestres e as próprias vias – nossos veículos poderão conversar entre si e com todo o ambiente, tornando a circulação mais fluída, evitando acidentes e ganhando tempo.

Os pontos de ônibus também poderão conversar com os veículos e com os smartphones dos próprios passageiros, informando com precisão quando o próximo veículo chega e com qual lotação. Assim também poderá ocorrer com as linhas de metrô e trens.

Com os postes ligados à rede, não só a iluminação passa a ser muito mais eficiente, mas sensores e sistemas de vídeo monitoramento poderão conversar diretamente com os equipamentos das autoridades, informando sobre aglomerações, ocorrências como assaltos e acidentes, tornando a proteção da sociedade bem mais robusta.

Até as lixeiras e os bueiros poderão se valer do 5G para enviar informações de que estão cheios e precisam de limpeza, possibilitando o envio de caminhões de maneira mais assertiva, inclusive com ganhos ambientais com a melhor programação da circulação deste tipo de veículo.

Confira o que se diz por aí sobre a realidade e as expectativas para o uso do 5G nas cidades:

  • Vídeo monitoramento: A análise de conteúdo de vídeo permite que as cidades, sistemas de transporte e varejistas obtenham mais inteligência com as filmagens, seja otimizando o tráfego e o fluxo de multidões ou determinando onde colocar a segurança pública durante eventos. É a camada 5G que realmente faz essa tecnologia se destacar. As cidades podem instalar mais câmeras em espaços mais apertados, em locais que normalmente não seriam capazes de alcançar. Eles obtêm mais dados e mais filmagens para analisar e em tempo quase real. (portal Verizon: https://www.verizon.com/about/our-company/5g/how-5g-will-make-cities-smarter)
  • Estacionamentos e sensores: Ruas, edifícios, dispositivos públicos e pessoais estarão interconectados. Os sensores são colocados em todos os lugares para coletar dados. A enorme quantidade de dados gerados por esses sensores precisa então ser comunicada, analisada e realimentar a infraestrutura para afetar as mudanças na operação das cidades inteligentes. Por exemplo, as vagas de estacionamento com sensores de Barcelona (Espanha) já se conectam a um aplicativo que direciona os motoristas às vagas disponíveis. Projetos também estão em andamento em cidades como Estocolmo, Amsterdã, Copenhague e Columbus, Ohio para realizar a visão de cidade inteligente também. (portal Smartcitiesworld: https://www.smartcitiesworld.net/opinions/opinions/what-5g-means-for-smart-cities)
  • Segurança pública reforçada: Em uma cidade inteligente com 5G, existem várias camadas que podem ser adicionadas a algo tão simples como um poste de luz inteligente. Um poste de luz conectado 5G com uma câmera de vídeo ou sensor de detecção de tiro fornecerá informações aos oficiais de segurança pública para que eles possam responder mais rapidamente. A análise de vídeo pode ser avaliada rapidamente e a IA pode ser adicionada a isso para tornar a cidade um lugar mais seguro. (ZDNet: https://www.zdnet.com/article/how-5g-will-make-smart-cities-a-reality/)
  • Drones e ambulâncias conectadas: existem também casos de uso 5G envolvendo drones que ajudam na segurança pública. Os socorristas podem se beneficiar de câmeras de vídeo 5G de baixa latência em uma cidade. Uma ambulância conectada a 5G pode se mover livremente pela cidade ao ser conectada a uma rede que se comunica com sinais de trânsito, e pode se comunicar com médicos no centro de trauma do hospital durante o trajeto. (ZDNet: https://www.zdnet.com/article/how-5g-will-make-smart-cities-a-reality/)
  • Internet das Coisas em várias camadas: As informações sobre tudo, desde a quantidade de lixo em sua lixeira, o conteúdo de sua geladeira, a qualidade do ar em sua vizinhança e o tráfego em seu caminho para o trabalho agora serão coletadas por meio da Internet das Coisas (IoT) e analisadas por algoritmos de aprendizado de máquina e inteligência artificial (IA), com as conclusões relevantes apresentadas a você em tempo real. As cidades serão capazes de implantar redes interligadas e interativas em toda a cidade de câmeras fixas e móveis de ultra-alta definição e outros sensores com resolução para localizar veículos roubados, coordenar socorristas com dados de cenas de emergências ao vivo via realidade aumentada. (Portal Urban Hub: https://www.urban-hub.com/technology/is-your-city-ready-for-the-opportunities-of-5g/)
  • Lazer e entretenimento: Quem for a um estádio assistir a uma partida esportiva, por exemplo, poderá desfrutar de uma experiência multimídia personalizada e ininterrupta em seu próprio dispositivo móvel 5G, sem sair de seu assento. Assim também ocorrerá com shows musicais e outros, por meio de dispositivos de realidade virtual e aumentada (Portal Urban Hub: https://www.urban-hub.com/technology/is-your-city-ready-for-the-opportunities-of-5g/)

A Ericsson reserva-se o direito de não ser responsável pela atualidade, correção, completude ou qualidade das informações fornecidas. Consequentemente, serão rejeitados os processos de responsabilidade civil relativos a danos causados pelo uso de qualquer das informações fornecidas, incluindo informações de qualquer tipo que sejam incompletas ou incorretas.