Mobilidade urbana mais inteligente com a chegada do 5G

Mobilidade urbana mais inteligente com a chegada do 5G

A mobilidade do futuro será inteligente. Hoje, já possuímos ferramentas tecnológicas, como mapas e aplicativos de rotas, mas tudo isso é apenas o começo do processo de digitalização de todo o sistema de transporte urbano. Para que isso se torne realidade, será necessária uma tecnologia mais eficiente, rápida, confiável e com respostas rápidas da rede celular, ou seja, o 5G. 

Com o 5G, teremos mais velocidade e menos latência! Ou seja, estamos falando de uma rede sem interrupções, altamente responsiva. Com comunicação instantânea e sem atrasos. Tudo isso vai transformar a mobilidade urbana de maneira inteligente. 

A tecnologia melhora o dia a dia das pessoas de diferentes maneiras, como por meio de aplicativos para utilizar um transporte ou de entrega, por exemplo. Mas também temos mapas, localizadores de ônibus, serviços para pessoas portadoras de deficiência, entre outros apps. Hoje, todos eles dependem da conexão 4G para funcionar.  

É um sistema complexo que, em caso de problemas na rede, pode gerar possíveis transtornos. Por exemplo, se o GPS não encontra a localização ou não consegue se conectar com o aplicativo de mapas online, o motorista pode errar o caminho. Esse pequeno inconveniente pode ocorrer com um motoboy levando sua pizza ou para a ambulância a caminho do hospital, em que qualquer minuto de atraso pode ser crítico.  

Por mais que esses problemas possam parecer pouca coisa, eles podem causar perdas enormes, justamente por causa dos diferentes usos que dependem da rede.  Porém, com o 5G esses problemas serão resolvidos. Essa nova tecnologia disponibilizará um serviço de maior velocidade e baixa latência (que já explicamos anteriormente no blog). Além de altíssima confiabilidade, permitindo que a comunicação com a ambulância, por exemplo, seja priorizada. 

Com uma tecnologia de conectividade melhor, o monitoramento de trânsito será mais eficiente.  Será em tempo real e permitirá novas aplicações que vão melhorar a vida de todos, com um controle de possíveis acidentes, vias de acesso, caminhos alternativos, prioridade para viaturas, ambulâncias e carros de bombeiros, por exemplo.  

Além disso também teremos melhorias práticas para o dia a dia, como o ajuste automático de tempos de semáforos, alteração de malhas de transporte público, correção na frequência de circulação nas rotas de ônibus e apoio às equipes de agentes de trânsito. Assim como, integração de modais de transporte público e privado, entre outras melhorias.  

Ou seja, a mobilidade será muito mais eficiente. É uma luz para quem vive nos grandes centros, como São Paulo, Curitiba, Recife ou Rio de Janeiro, por exemplo. 

Isso é o que chamamos de Smart Mobility, esse termo se refere as questões de conforto, segurança e tempo. Ou seja, para o bom português: Mobilidade Inteligente. Tudo isso facilita a vida das pessoas e ajuda na organização do movimento da população em uma cidade. 

Com uma nova plataforma tecnológica, será possível levar inteligência em tempo real na gestão de cidades em situações específicas de exceções. Como domingos em São Paulo, com a Av. Paulista fechada para carros, por exemplo. Nessas ocasiões, sistemas inteligentes baseados no 5G vão permitir um controle do fluxo de carros e pedestres. Assim será possível gerenciar melhor a necessidade de segurança na região, assim como de possíveis opções de vias alternativas, com sinalizações de desvio mais estratégicas, por exemplo. Tudo de maneira automática. Quando os carros autônomos forem uma realidade, esse ganho de eficiência será ainda maior. 

Além de toda a transformação positiva na infraestrutura de mobilidade da cidade, com a velocidade e baixa latência do 5G serão possíveis avanços tecnológicos, como carros inteligentes e autônomos.  

No futuro, os automóveis serão cada vez mais conectados e automatizados. Poderão permitir que procedimentos de emergência possam ser realizados à distância, trazendo mais conforto e segurança para os motoristas. Os carros inteligentes também poderão ser autônomos, conectados a qualquer momento à rede, para receber atualizações de trânsito, informações compartilhadas por outros veículos, sensores, câmeras e tudo que fará parte de uma infraestrutura conectada.  

Um caminhão que tenha que frear bruscamente, por exemplo, poderá instantaneamente avisar o veículo que vem logo atrás para que ele também pare, evitando um possível acidente. Esse tipo de exemplo mostra uma aplicação que requer uma latência baixíssima, possível apenas com o 5G. 

Esse impacto positivo nos sistemas de transporte é mais um exemplo do quanto as cidades podem evoluir com o 5G e as possibilidades tecnológicas que essa nova tecnologia poderá criar. Inovação é a palavra-chave quando falamos desse assunto.