Os mitos da radiação do 5G

Os mitos da radiação do 5G

Quando uma nova tecnologia chega ao mercado, se especula sobre os possíveis danos que ela poderia causar à sociedade. Com o 5G não é diferente e muitas pessoas questionam sobre a possibilidade desta nova tecnologia ser ruim para a saúde das pessoas e animais. Por isso, é importante esclarecer esses mitos: a quinta geração de internet móvel não causa nenhum mal à saúde. Para isso, buscamos algumas pesquisas e falaremos um pouco sobre elas.  

De maneira simplificada, o 5G utiliza de radiação eletromagnética, assim como o 4G. Porém, a frequência da nova geração será mais elevada e tem um alcance menor. Isso acarreta na necessidade de mais equipamentos instalados. Porém, de modo geral, estaremos muito mais próximos às antenas, que usarão uma potência mais baixa, assim como os nossos telefones. 

Foi realizado um enorme esforço em relação aos estudos sobre a possibilidade de o 5G e os campos eletromagnéticos fazerem algum mal aos tecidos do corpo humano. No geral, essa literatura desenvolve pesquisa sobre as faixas de frequência extremamente baixas (ELF) e de micro-ondas e os efeitos da radiação de radiofrequência (RF) foram comparados a interações térmicas. Então, as informações compartilhadas abaixo se baseiam nos efeitos da RF nos principais sistemas fisiológicos. 

Sistema nervoso 

Estudos sobre o efeito de radiação nos nervos é objeto de estudo desde 1950, segundo registros da ex-União Soviética. A RF de fato pode afetar preparações nervosas isoladas, como alterações nas taxas de disparo dos neurônios, observados em estudo com preparações nervosas in vitro de animais em campos de alta intensidade.  

Porém, foram realizados estudos com voluntários humanos, expostos a campos eletromagnéticos de 60Hz, que tem intensidade parecida com a das linhas elétricas de alta tensão. E o resultado não mostrou nenhuma alteração significativa, poucas mudanças no tempo de reação e na frequência cardíaca, mas nenhuma das variações foram fora dos limites normais. Ou seja, o experimento confirmou que as redes móveis não causam mal à saúde do ser humano.  

Sistema imunológico 

Foram vários os estudos realizados para determinar os efeitos dos campos eletromagnéticos ELF no sistema imunológico, o resultado foi de que, no geral, não ocorrem efeitos significativos spós a exposição de animais dentro do laboratório. Também foi feito o mesmo processo com campos eletromagnéticos de 60HZ, que tem intensidade parecida com a das linhas elétricas de alta tensão e não foram observadas alterações. 

Para saber mais sobre os mitos do 5G, veja esse texto